Participação ESOCITE.BR no Seminário 2 anos Rompimento da barragem do Fundão

Nos dias 06, 07 e 08 de novembro de 2017, pesquisadores, movimentos sociais, organizações não governamentais e instituições do sistema de justiça federal e estadual promoveram um encontro em Vitória, no Espírito Santo, visando realizar um balanço a respeito dos dois anos desde o rompimento da barragem de rejeitos de minério da Samarco, em Mariana (MG). O evento, organizado em formato de Seminário, contou com mesas-redondas cujos eixos de discussão foram: Histórico e balanço político-institucional dos 2 anos; Balanço das medidas de reparação; Balanço das dinâmicas territoriais; Balanço de atuação de corporações e violações de direitos; além de uma Audiência Pública sobre o tema “Direitos Humanos e Empresas: Qual é a política pública que o Brasil precisa?”. Ao final do evento, foi redigido um documento intitulado “Carta do Rio Doce”, construído a partir das manifestações de atingidos, militantes de movimentos sociais, defensores públicos e procuradores do Ministério Público Federal e do Ministério Público Federal que participaram das atividades. Em todas atividades, as controvérsias científicas (por exemplo, no que diz respeito à toxicidade da lama deixada nas localidades após passagem do rejeito), as disputas entre grupos sociais pela definição das práticas aceitáveis no reordenamento local entre pessoas, tecnologias, rio, lama e paisagem (ou, entre sociedade e natureza) e a produção e coprodução do Estado em resposta e em relação com os acontecimentos posteriores ao rompimento da barragem explicitaram o embaralhamento das definições de ciência, política e tecnologia, bem como seu o caráter conflitivo. Lorena Fleury, membro do conselho do ESOCITE.BR, participou do seminário representando a Associação.

Mais informações sobre o evento e a “Carta do Rio Doce” podem ser acessados em https://contatoseminariode.wixsite.com/balanco2anos

 

Este post foi publicado em Notícias.